Plano B para a Humanidade

Bolas, tomates, colhões. T-e-s-t-í-c-u-l-o-s.

“Símbolo da fertilidade”. Expoente máximo da masculinidade.

Simétricos, com silicone.

Suportes especiais, calças decotadas, enchumaços para realçar. As bolas.

Loiros, depilados.

Fotografias por todo o lado.

Planos reclinados, pernas entreabertas. Nas revistas, na bomba de gasolina, no mecânico, nos posters na parede. No supermercado.

Mulheres com histórias, profissões. Homens com tomates.

No cinema, na televisão.

Na náite.

Nos videoclips. Homens ensaboando carros com a tomatada.

Que bem que cantas com os testículos pendurados.

Apresentadores que mal fecham as pernas, pivots de telejornal.

Mulheres de todos os géneros, baixas, altas, magras, gordas, com pelos, sem pelos, de cabelos brancos, sem cabelos. E eles inflamados. Os abcessos.

Cirurgias para aumentar, cortar, mover, realçar, subir, encher.

E bons narizes a acompanhar, numa promessa cunningular. Narizes com pontas aumentadas, injectadas.

Auto-retratos de nariz espetado e bolas entesadas.

Boys Gone Wild, sacando-os para fora em todo o lado.

Andores impossíveis.

“Porque homens e mulheres pensam de maneiras diferentes”. Mulheres só pensam em atingir o orgasmo e ser fecundadas. Homens foram feitos para procriar. Cobrir.

Mulheres só pensam em preencher o vazio e o útero que a Natureza lhes deu. “É mesmo assim.”

Homens têm que proporcionar orgasmos múltiplos. Ejacular e manter a erecção. Ou não ejacular de todo porque perdem a tesão e não dão prazer à mulher.

Ou têm que saber fazê-lo com a língua. E que vão bem preparados para o primeiro encontro.

Mulheres não fingem orgasmos nem prazer.

Não esquecer a depilação. Mulheres não querem pelos na boca.

Os homens têm que ser bons pais e cuidar dos filhos, para que as mulheres possam ter as suas profissões.

Mulheres querem relaxar depois de um dia árduo de trabalho. Homens sempre prontos.

Para cobrir, para cuidar das crianças, alimentar a família e cuidar do aconchego do lar. Sem cansaços. Com muita ponta.

“Porque é genético”.

Algumas mulheres solidárias gostariam que funcionasse de maneira diferente. Estão mais despertas para o assunto e até já ajudam os maridos.

Mas, porra, é uma questão cultural.

Crescemos a levar com a cultura dominante.

E é que é por todo o lado. Gajos, gajos, bolas, bolas, escrotos depilados.

E homens velhos não servem para nada. Troquem-se por dois mais novos.

Cabelos brancos, carecas, barrigas flácidas e corpos pouco tonificados? Falta de erecção?

“Não é apelativo.”

Feliz dia da Mulher.

E vivam os homens feministas.

(Obrigada ao Sacha Baron Cohen pelas imagens muito próximas do que pretendia.)

Borat

antonio-cassano

sacha-baron-cohen-as-bruno

Sacha+Baron+Cohen+Bruno+Photocall+Berlin+3K0aHXYcmeDl

sacha-baron-cohen-bruno-thong

boratinhos

Anúncios
Comments
30 Responses to “Plano B para a Humanidade”
  1. Rita diz:

    Ah gosto tanto, tanto, tanto, que gostava de ter tido tomates para escrever isso.
    :)

    http://receitasdaavobela.blogspot.pt/2013/03/sobre-o-dia-da-mulher.html

  2. São João diz:

    Não me canso de dizer o quanto gosto de ti :)

  3. GENIAL.
    Simplesmente.
    Vais para a minha lista de blogs.

  4. Luna diz:

    Estou sem palavras. Provavelmente um dos melhores posts de sempre.

  5. Michael diz:

    texto fantastico!

  6. D.S. diz:

    Vim aqui parar através do blog da Luna e li o post todo com um enorme sorriso nos lábios. O espelho invertido do que vivemos agora. Magnífico!

  7. Piston diz:

    Isto está assim pró valente, hein?

  8. Daniel M. diz:

    Deixem-me ver se percebi.

    Ideia do post: Pega-se no estereótipo cultural, ainda maioritário e leva-se o dito ao extremo, mas invertido, porque assim é que fica bem. Paga os abusos dos últimos tempos.

    Ideia alternativa: Pegava-se nos exemplos mais igualitários que já vai havendo, analisando os ditos, promovendo a sua ampliação. Pois, isso era pouco inteligente e era capaz de não ter grande graça…

    • Piston diz:

      Precisamente, pouco inteligente e sem graça.

    • Ideia do post: pega-se no estereótipo cultural, maioritário e leva-se ao extremo, mas invertido, para que se perceba o ridículo da coisa.
      Não há ideia alternativa. Esta é excelente para demonstrar o ridículo do estereótipo cultural que rege a vida de todos nós. Ridículo? Mude-se, mas não se meta debaixo do tapete.

  9. Luna diz:

    Surpresa, pá. o machame acha pouca graça a ser estereotipado e reduzido a um par de glândulas. Oh.

    De facto é um conceito pouco original, concedo. Faz parte do nosso dia a dia.

    (devias pegar nos exemplos mais igualitários, pá. não sei bem quais são, mas devem existir, certamente.)

  10. S* diz:

    Poça pah, este texto está divertido, corrosivo e forte. Parabéns.

  11. sem-se-ver diz:

    gostei particularmente das ensaboadelas dos carros com a tomatada.

  12. 30 e picos diz:

    Malta, não se exaltem! :)

  13. Não conhecia :) e estou a gostar…

  14. Primeira vez no pedaço e a gostaaaaar!

  15. Inês C. diz:

    Como eu gostei da frontalidade sem açúcar deste post. Como eu gosto do teu blogue.

  16. maria diz:

    Adorei! Só não percebi aquela parte dos narizes. Qual é o equivalente na mulher, mesmo?

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] A propósito daquele post que teve tão boa aceitação, fica aqui esta gracinha, que já tinha partilhado no […]



Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: