Ahahah! Salut!

A sério que vim aqui a correr, só para partilhar convosco a delícia deste site que é o Reductress, um jornal satírico feminista (talvez seja uma boa definição), assim uma espécie de “Inimigo Público” ou “The Onion”, mas temático. E para verem logo a maravilha que é, partilho este postzinho, dedicado… bem, dedicado àquela malta … Continuar a ler

This is 80 – As mulheres e o sexo. Aos 30, 40, 50, 60 e 70.

Sem mais, e celebrando os fabulosos 80 anos da Gloria Steinem, aqui vos deixo o excelente artigo do The Guardian e as magníficas respostas. Mais destes, por favor. Há vida para lá da puberdade. E muita, pelos vistos. ;) “Libidos, vibrators and men, oh my! This is what your ageing sex drive looks like Gloria Steinem’s 80th birthday declaration: … Continuar a ler

Lost in Living – emissão gratuita, hoje, Dia Internacional da Mulher

E aqui vos deixo, sem mais demoras (e um bocadinho mais cedo), o Lost in Living, filme de Mary Trunk. “Atrás da cortina doméstica da maternidade, onde o impulso criativo pode florescer ou definhar, estão 4 mulheres determinadas a tentar e conseguir. Filmado durante sete anos, Lost In Living mostra o conflito na coexistência de … Continuar a ler

Lost in Living, o filme, aqui.

Para os que me acompanham há já algum tempo, aqui ou noutros blogues, o Lost in Living não é novidade. Eis que surge, finalmente, a possibilidade de o ver, aqui, no sábado, dia 8 de Março, a partir das 0 horas (meia-noite)* ou, talvez, um pouco mais cedo. No Dia Internacional da Mulher, o 30 e … Continuar a ler

Depressão – Andrew Solomon explica.

  Voltaremos a este assunto. Até lá, urge que vos deixe isto. Esta conferência, esta TED talk, é preciosa. Se estão familiarizados com o tema, vão adorar. E reconhecer uma série de nuances e subtilezas, em várias coisas que ele diz, que sabem que nem toda a gente compreende e que fizeram (ou podem vir … Continuar a ler

A tristeza e a gravidade

(Post com delay (atraso!*) de cerca de 18 dias, mais coisa, menos coisa) Longe do elogio da tristeza de bloggers e poetas bucólicos/ românticos. Da apologia da tristeza, da melancolia. É tudo muito bonito, excepto quando provoca sofrimento e se insiste nessa espiral centrípeta. Lembro-me de quando, há uns anos atrás (tudo agora parece tão … Continuar a ler