Antropólogos, sociólogos e historiadores de todo o mundo, uni-vos.

Hoje de manhã deparei-me com um novo vídeo da Willow Smith, filha do Will Smith (actor), de que gostei a vários níveis, sendo que aquele que mais me surpreendeu, não obstante já ter lido umas coisas sobre a miúda e algumas particularidades suas, foi a independência, ou, se quisermos, a liberdade (aparente), relativamente às estéticas … Continuar a ler

“Porque é que as feministas odeiam a moda?” – Eu, feminista e licenciada em (Design de) Moda, respondo. Por mim.

Quando vi este post da Joana Barrios (“Porque é que as Feministas Odeiam a Moda?”), pensei que “ora ali estava um post parecia ter sido feito para que eu respondesse”. Claro que, entretanto, com o que tive para fazer e outros cansaços, até estive quase para não responder coisa nenhuma. Mas eis que hoje, desde … Continuar a ler

Blá, blá, blá, a mulher, blá, blá, blá, a beleza.

“Fotografei não sei quantas mulheres de todo o mundo para provar que a beleza está em toda a parte” – uma ode à diversidade, mas a beleza, pelos vistos, está sempre representada pela mulher, que serve para pouco mais que ser contemplada. É a mesma ideia que está subjacente àquela coisa de “adorar as mulheres“, … Continuar a ler

Maria Capaz, o caralho – “meu nome é Zé Pequeno”.

Estive vai-não-vai para nem dizer nada, porque há aquela teoria que defende que entre, digamos, feministas, não deve haver ataques, devemos todas suportar-nos umas às outras e tentar chegar a bom porto. Sendo isto discutível, tanto como o próprio conceito de feminismo, mesmo quando tentamos afastá-lo da ditadura do perfeccionismo e aplaudir as “bad feminists”, … Continuar a ler

Ter 40 anos, uma série – Capítulo 1: música chata e a estética intelectualizável.

Talvez ainda falemos de sapatos (no vídeo acima, Bill Murray canta Bob Dylan, nos créditos finais do filme St. Vincent; hélas, St. Vincent!) Isto de ter feito 40 anos em Março e ainda não ter explorado o assunto é quase imperdoável, mas o que é facto é que a minha vida deu tantas voltas e … Continuar a ler

Quantos mitos conseguimos combater, de cada vez?

Isto nem é um post, que eu ando sem disponibilidade para isso. :) Dei de caras com esta fotografia da Gwyneth Paltrow no meio de uma enchente de artigos sobre o seu divórcio, depois de já ter articulado que, em todas as fotografias que via da mulher, me parecia que ela tinha sempre 20 anos. … Continuar a ler

Lost in Living – emissão gratuita, hoje, Dia Internacional da Mulher

E aqui vos deixo, sem mais demoras (e um bocadinho mais cedo), o Lost in Living, filme de Mary Trunk. “Atrás da cortina doméstica da maternidade, onde o impulso criativo pode florescer ou definhar, estão 4 mulheres determinadas a tentar e conseguir. Filmado durante sete anos, Lost In Living mostra o conflito na coexistência de … Continuar a ler

Lost in Living, o filme, aqui.

Para os que me acompanham há já algum tempo, aqui ou noutros blogues, o Lost in Living não é novidade. Eis que surge, finalmente, a possibilidade de o ver, aqui, no sábado, dia 8 de Março, a partir das 0 horas (meia-noite)* ou, talvez, um pouco mais cedo. No Dia Internacional da Mulher, o 30 e … Continuar a ler

Depressão – Andrew Solomon explica.

  Voltaremos a este assunto. Até lá, urge que vos deixe isto. Esta conferência, esta TED talk, é preciosa. Se estão familiarizados com o tema, vão adorar. E reconhecer uma série de nuances e subtilezas, em várias coisas que ele diz, que sabem que nem toda a gente compreende e que fizeram (ou podem vir … Continuar a ler

FQA – I shall say this only once

“I shall say this only once” porque se tivesse disponibilidade para isto, escrevia mais no blog. Não me levem a mal. O post da Beyoncé, originou uma série de reacções, entre as quais uma série de perguntas e questões deixadas no ar. Algumas aqui, outras na página do FB do 30 e Picos, outras na … Continuar a ler